TOLEDOL, o blog sobre RAC

Reportagem com Auxílio do Computador (RAC) e jornalismo investigativo

Posts Tagged ‘lavagem de dinheiro

Destaques da Colpin IPyS – 1

Colpin: Conferência Latinoamericana de Jornalismo Investigativo, organizada por IPyS

IMG_0507

Lima, Peru, entre 15 e 18 de agosto de 2009

……………………………………………………………………….

Mirko Lauer, presidente de IPyS:

Às vezes dá a impressão de que é o jornalismo investigativo que provoca a corrupção. Porque quanto mais se investiga, mais aparece a corrupção.

Gustavo Gorrit, jurado do prêmio IPyS

Estamos em um contexto de profunda crise do jornalismo e do jornalismo de investigação, com redução das redações em toda parte, e uma das primeiras coisas a serem eliminadas são as unidades de investigação. Qual impacto terá isso no futuro? As unidades que sobreviveram seguem produzindo de maneira notável, e boa parte dos trabalhos premiados vêem deles.

Diferenças entre jornalismo investigativo dos EUA e América Latina: há muito mais ênfase na AL na investigação baseado em fontes humanas do que em RAC e Database journalism. São fontes cultivadas ao longo de muito tempo que dão acesso a informações valiosas.

Gerardo Reyes, (El Heraldo)

As condições em que o jornalismo de investigação é feito na América Latina são quase heróicas, e é feito por gente solitária. Aqui (na AL) se faz jornalismo investigativo “apesar de”  e não “graças a”. O principal tema dos inscritos no Prêmio IPyS é o setor público, que ocupa 53,8% das investigações, em contraste com os temas financeiros com apenas 2,6% de participação. O crime organizado e lavagem de dinheiro só respondem 8% dos inscritos.

Mike Reid (editor para as Américas de The Economist)

Uma das funções do editor é ser cético frente à informação, representar o leitor.

Nos últimos 20 ou 30 anos os meios de comunicação na América Latina, com todos os seus defeitos, jogaram um papel fundamental na consolidação da democracia. O que está acontecendo em alguns países da AL é uma coisa nova, é uma volta da propaganda. Há alguns governos na região que cinicamente desmentem qualquer investigação e que não estão interessados nos fatos, por isso o jornalismo é mais difícil do que nunca. Na Europa, quando fazemos investigação, o pior que enfrentamos é retaliação legal. Na América Latina, investigar implica arriscar a vida. O crime organizado é uma ameaça grande e crescente. O campo ambiental é cada vez mais importante, junto com o econômico e de negócios. As empresas privadas jogam um papel fundamental na democracia mas isso não lhes exime de serem investigadas. Eu gostaria que os jornalistas se dedicassem mais a isso.

Gerardo Reyes, (El Heraldo)

A movimentação anual de cocaína nos EUA  é de US$ 34,362 bilhões. Se fosse uma empresa, a Narcotráfico S/A ficaria em 7º lugar no ranking da revista Forbes.

Os bancos calculam que vale a pena correr o risco de aceitar depósitos suspeitos, porque as sanções não são tão pesadas assim. Pagam a multa e tudo bem, porque quem sofre sanções são os funcionários que abrem as contas, e não os altos executivos.

São três as principais técnicas para lavar dinheiro na América Latina:

1) enviar dinheiro por avião privado ou de linha para o exterior

2) trocar dólares do tráfico por pesos em Colômbia trocando por contrabando de produtos (eletrodomésticos, cigarros e bebidas) norte-americanos para a Colômbia. Mandam-se os produtos (drogas e contrabando), mas o dinheiro não sai do país, só troca de mãos.

3) negociação com títulos da dívida mexicana (bônus dos anos 30), muito bom porque o comprador pode adquirir os bônus através de um corretor sem revelar o nome do possuidor (bônus ao portador).

Written by Jose Roberto de Toledo

16/08/2009 at 13:22

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores