TOLEDOL, o blog sobre RAC

Reportagem com Auxílio do Computador (RAC) e jornalismo investigativo

Quem é o aluno e quem é o professor?

Estou lecionando, como diriam meus pais, para um curso on-line de RAC do Knight Center for Journalism in the Americas. Concluímos a segunda semana do curso, e já estou satisfeito, porque aprendi mais com os meus supostos alunos nesse período do que, provavelmente, eles com seu pretenso professor. Compartilho com vocês uma pequena parte dos seus ensinamentos.

Fabiana Uchinaka, repórter do UOL, descobriu um site de consulta a empresas nos EUA que é mais abrangente do que os que eu conhecia: www.corporationwiki.com. É muito fácil de usar: apenas um campo de busca, onde se pode pesquisar pelo nome dos sócios, das empresas e o que mais houver na ficha das corporações. Sua base abrange quase todos os 50 Estados norte-americanos, mais alguns canadenses. A página de resultados mostra o endereço da empresa mapeado pelo Google Maps, nomes dos sócios e um visualizador de relações (mostra as conexões entre pessoas e entre pessoas e empresas). O site também dá links para serviços pagos que aumentam as informações disponíveis sobre aquela pessoa, mas cobram caro por isso.

Mas se você quiser mais detalhes sobre a empresa que está pesquisando, como por exemplo ver os seus documentos de registro em formato PDF, e der sorte de a empresa ter sede na Flórida, o www.sunbiz.org ainda é mais completo.

Rafael Paiva, repórter de O Dia, deu quatro ótimas sugestões de mecanismos de busca alternativos ao Google. Em suas palavras:

http://www.sputtr.com – Índice de buscadores. Muito bom.

http://www.picsearch.com – Busca de fotos com interface mais limpa que a do Google.

http://www.blinkx.com – Busca vídeos nos principais indexadores como Youtube, Google e alguns sites. Bom para pesquisar vídeos.

http://www.pipl.com –  Busca “pessoas” online. A ferramenta fornece perfis encontrados em sites como flicker, Myspace, Amazon, Facebook, Linkedin e Via6. Bom para buscar perfil na web.”

Dos quatro, este último foi o que mais impressionou. O Pipl busca informações sobre pessoas em várias bases públicas predeterminadas, o que limita as opções de pesquisa por um lado, mas otimiza os resultados. Descobrir o que uma pessoa tem em sua wishlist (lista de desejos) na Amazon.com, por exemplo, é um prato cheio para quem está escrevendo um perfil sobre ela. O Pipl mostra.

Anúncios

Written by Jose Roberto de Toledo

05/08/2009 às 3:29

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Esse curso deve mesmo ser interessante. Ele inclui técnicas de pesquisa em buscadores? Operadores do Google e coisas do gênero?

    Eu imagino que esse deve ser um dos aspectos centrais.

    Leonardo Bernardes

    05/08/2009 at 10:59

    • Isso mesmo. Mais algumas coisas, como Excel e bancos de dados.

      zerotoledo

      05/08/2009 at 15:50


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: