TOLEDOL, o blog sobre RAC

Reportagem com Auxílio do Computador (RAC) e jornalismo investigativo

Nos EUA, limites para jornalistas no Twitter é a regra


New York Times, Wall Street Journal, Washington Post, Associated Press, Los Angeles Times, Bloomberg e ESPN são alguns dos principais veículos de comunicação dos EUA que estabeleceram regras para os posts de seus jornalistas no Twitter e/ou em blogs. Os limites variam, mas de modo geral, proíbem notas que “furem” o próprio veículo e a divulgação de informações internas da empresa (como orientações divulgadas em reuniões da equipe). Nada muito diferente do que a Folha de S.Paulo adotou.

Segundo dois dirigentes do IRE (Investigative Reporters and Editors), o atual diretor-executivo, Mark Horvit, e seu antecessor, Brant Houston, não houve muita reclamação por parte dos jornalistas quando as linhas de conduta foram divulgadas pelas empresas, como se os jornalistas já esperassem por isso. Eles crêem que há uma questão geracional envolvida, que os jornalistas mais veteranos, da geração de papel, são mais acostumados a questões como sigilo e disciplina empresariais do que seus colegas mais jovens, da geração microchip.

Entre as regras mais restritivas nos EUA estão a do canal de esportes ESPN, que simplesmente proíbe seus repórteres e redatores de manterem blogs e websites sobre o assunto que cobrem. Mesmo para expressar suas opiniões esportivas em uma das redes sociais, os jornalistas devem primeiro submetê-la a um supervisor. A versão brasileira do canal, a ESPN Brasil, ao contrário, tem uma das atitudes mais liberais do mercado: todas as suas estrelas mantêm blogs (no próprio portal da ESPN) e twittam à vontade.

Anúncios

Written by Jose Roberto de Toledo

11/09/2009 às 7:17

Publicado em Jornalismo Investigativo

Tagged with ,

5 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. É natural que muitos jornalistas sejam forçados a adotar a informação corrente nos jornais onde trabalham. Do contrário, estariam colidindo com a ética profissional e com a imagem de suas respectivas empresas.
    No entanto, é necessário haver liberdade na expressão de idéias em qualquer meio de comunicação.
    Talvez o jornalista deva ter bom-senso e conhecer as consequências de seus comentários.
    A proibição exacerbada é que não parece um bom caminho.
    Um abraço e parabéns pelo blog!

  2. Acho necessário esse tipo de restrições aos jornalistas, não tem nada a ver com censura e sim um pensamento de que é necessário pensar na empresa.
    As pessoas estão boicotando a própria empresa que trabalham sem pensar duas vezes!
    Novamente coloco aqui o post da Dominos, em que dois funcionários detonaram a imagem da empresa por ficar “brincando” com a comida: http://www.anfibia.com.br/blog/2009/09/guideline-redes-sociais/
    Abs,
    Mariana
    Anfíbia

    Anfíbia

    11/09/2009 at 17:36

  3. […] Nos EUA, limites para jornalistas no Twitter é a regra « TOLEDOL, o blog sobre RAC toledol.com.br/2009/09/11/nos-eua-limites-para-jornalistas-no-twitter-e-a-regra – view page – cached New York Times, Wall Street Journal, Washington Post, Associated Press, Los Angeles Times, Bloomberg e ESPN são alguns dos principais veículos de comunicação dos EUA que estabeleceram regras para os posts de seus jornalistas no Twitter e/ou em blogs. Os limites variam, mas de modo geral, proíbem notas que “furem” o próprio veículo e a divulgação de informações internas da empresa (como orientações divulgadas em reuniões da equipe). — From the page […]

  4. Concordo com o Eduardo aí em cima. Não dá pra ficar falando, no Twitter, de questões internas da empresa, seus planos, pautas. Não vejo isso como censura. Temos que lembrar (ainda) que a internet não tem limites, tampouco temos controle de quem usa e como usa a informação e/ou opinião que postamos em blogs e microblogs. Censura é quando você não pode falar mal do anunciante ou de um político local porque ele tem influência sobre o jornal. E, infelizmente, em nome do emprego, a gente muitas vezes aceita. Mas isso não significa que, na vida real, vamos ficar calados 🙂

    Emidia Felipe

    11/09/2009 at 10:04

  5. Toledo,

    primeiro um prazer enorme conhecer seu site.
    Vim atraves de um comentario de uma leitora do meu Blog, sobre uma postagem que fiz ontem, sobre a CENSURA que a Petrobrás esta fazendo a um blog que postava mazelas da empresa. A forma de CENSURA através do provedor do blog, me parece odiosa! Se a Petrobrás tem alguma coisa a reclamar o canal é a Justiça, e nunca a WordPress!
    Mas vim para conhecer as restrições aos Jornalistas da Folha. E estou inteiramente a favor das empresas jornalísticas que estão fazendo essas restrições PROFISSIONAIS, e válidas, por serem inerentes à mercadoria dos jornais, que é a notícia, informação e furo jornalístico. Outra coisa é qa Petrobrás não aceitar críticas, e recorrer ao provedor para punir o blog.
    Forte abraço e parabéns pelo seu trabalho e site!

    Eduardo

    11/09/2009 at 7:44


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: